Fraude em Criptomoedas: Principais Casos e 5 Dicas de Proteção

Fraude em Criptomoedas: Principais Casos e Proteção

As criptomoedas são alguns dos ativos de investimento mais discutidos. Em 2017, o valor do Bitcoin atingiu quase US $20.000, com as criptomoedas se tornando um instrumento popular tanto para negociação quanto para investimento. Em 2021, a taxa BTC ultrapassou US $60.000. No entanto, estes ativos ainda apresentam grandes riscos, razão pela qual projetos de investimento deste tipo requerem uma abordagem cautelosa.

Nos últimos quatro anos, golpes de criptomoeda se tornaram comuns. É mais fácil para golpistas trabalharem com criptomoedas, pois muitos países ainda não têm regulamentação para elas, e é por isso que o golpista pode evitar um processo.

Portanto, antes de investir em moedas digitais, os instrumentos precisam ser verificados minuciosamente. Vamos dar uma olhada mais de perto no que é uma fraude em criptomoedas, seus sinais e como evitar se tornar uma vítima de golpistas ao investir.

 

Definição de fraude em criptomoedas

Definição de golpes em criptomoedas

Os golpes de criptomoedas são empresas fraudulentas que roubam o dinheiro dos usuários que usam criptomoedas.

Criptomoedas são ativos digitais que podem ser usados ​​como um instrumento de pagamento. A fraude em criptomoeda é possível, uma vez que muitos países ainda não introduziram padrões legislativos rígidos de regulamentação desses ativos.

A ausência de leis e regulamentos abre a porta para esquemas de fraude, que são ativamente usados ​​por startups obscuras, bolsas de criptomoedas e indivíduos privados para ganhos ilegais.

Os golpes de token também são muito populares. Tokens são uma variedade de ativos digitais, que não são um instrumento de pagamento, mas são usados ​​para representar o saldo digital em um ativo específico ou o acesso a alguns serviços em um projeto de criptografia.

Em alguns casos, os tokens são até mesmo um certo análogo dos títulos — ações ou títulos.

Os golpes de token são ainda mais difundidos, pois não há necessidade de construir seu próprio blockchain para eles.

Os tokens podem ser criados nas plataformas existentes. Por exemplo, a plataforma Ethereum permite criar tokens dos padrões ERC20, ERC23, ERC721, ERC1155 e outros.

Graças à criação simples e à ausência praticamente total de controle, os golpes em criptomoedas desenvolvem esquemas com sucesso para roubar o dinheiro dos clientes.

 

Esquemas principais de fraudes em criptomoeda

Existem muitos esquemas de fraude de criptomoedas. Existem métodos únicos de roubar seu dinheiro, e existem apenas métodos gerais, típicos também para outros ativos.

Vamos rever cinco exemplos de esquemas de ativos digitais, que são frequentemente usados pelos vigaristas.

Fraude em Criptomoedas: Pump and Dump

Pump and Dump

Pump and Dump é um dos esquemas de fraude mais populares envolvendo ativos digitais. Os golpes de criptomoeda usam ativos digitais para aumentar artificialmente seu valor, atrair investimentos e, em seguida, encerrar o projeto.

  • É assim que o esquema funciona:

Um token simples, por exemplo baseado no ERC20, é criado e um ICO é lançado.

Os golpistas começam a publicar ativamente grandes volumes de informações sobre o projeto ‘importante’ ao qual o token está vinculado.

Fake news sobre os sucessos, artigos e opiniões de especialistas sobre o alto valor do token no futuro são postados e publicados.

A campanha ‘promocional’ desperta o interesse de traders e investidores, que passam a comprar o ativo digital, fazendo com que seu valor aumente.

O crescimento das cotações se torna um catalisador do aumento da demanda, o que empurra o preço ainda mais alto.

Quando se descobre que todas as mensagens eram falsas, as cotações caem para zero. Os vigaristas ficam com o dinheiro, enquanto os investidores perdem todos os seus fundos.

Em muitos casos, não há necessidade de criar um novo token. Os golpistas simplesmente pegam a moeda existente com baixo preço e liquidez, inflam seu valor muitas vezes usando alguns boatos ou mesmo sem elas.

Uma vez que outros negociantes entram no ‘hype’, os golpistas vendem suas moedas, e o valor cai drasticamente.

Antes de comprar um ativo no contexto de uma boa notícia, verifique primeiro se a informação está devidamente fundamentada.

 

Fraudes em criptomoedas: Golpes de Bitcoin

Portanto, antes de investir em moedas digitais, os instrumentos precisam ser verificados minuciosamente. Vamos dar uma olhada mais de perto no que é uma fraude em criptomoedas, seus sinais e como evitar se tornar uma vítima de golpistas ao investir.

O esquema de pirâmide é o principal golpe de Bitcoin. Trata-se da criação de uma determinada empresa de investimentos que promete lucros enormes para os clientes.

Via de regra, eles explicam os lucros envolvendo os seguintes métodos:

  • Investimentos na compra de Bitcoin e outras criptomoedas nas bolsas;
  • Investimentos em mineração de Bitcoin por meio da compra de equipamentos.

Os golpes de Bitcoin usando um esquema de pirâmide operam da mesma maneira que no caso de ações ou Forex.

Eles atraem os clientes prometendo taxas de juros injustificadamente altas. Eles oferecem um programa de parceria benéfica para seus clientes (como regra, vários níveis de comissão).

Os clientes distribuem links de parceria, atraindo novos usuários para o projeto fraudulento, formando novos níveis da pirâmide.

Os planejadores pagam o dinheiro aos investidores a partir de novos pagamentos dos investidores de níveis mais baixos, deixando parte do dinheiro para eles.

Os golpes de Bitcoin não conduzem negócios reais. Eles também convencem os clientes, que receberam o dinheiro, a reinvestir seus lucros.

Assim que termina o afluxo de usuários ou o número de avaliações negativas torna-se muito alto, a pirâmide deixa de existir. Os planejadores ficam com o dinheiro.

Fraudes em criptomoedas também costumam usar o esquema Ponzi. É semelhante ao esquema da pirâmide, mas com algumas diferenças.

Nele, são os fraudadores e não os usuários que atraem os clientes. Eles encontram contatos em fontes abertas, ligam ao telefone, escrevem nas redes sociais e e-mails, convencendo potenciais vítimas a investir seu dinheiro.

Como regra, um esquema Ponzi não apresenta um programa de parceria, mas existem diferentes promoções e bônus.

 

Fraude em criptomoedas: Invasão de bolsas

Invasão de bolsas de criptomoedas

Invasão de bolsas de criptomoedas é outro método de golpes de criptomoeda. Algumas bolsas de criptomoedas têm segurança fraca, da qual os hackers tiram proveito.

Como regra, os hackers tentam hackear carteiras específicas e retirar criptomoedas delas, uma vez que é muito difícil rastrear pequenas transações.

Também houve casos em que hackers invadiram uma bolsa inteira e roubaram criptomoedas de milhares de carteiras.

Essas situações, no entanto, são em menor número e distantes entre si, pois as moedas roubadas em grande número são monitoradas e as moedas são marcadas.

Fraude em criptomoedas: Phishing

Phishing é um tipo de fraude que envolve o roubo de dados pessoais.
Os invasores podem usar vários métodos para roubar informações, incluindo:

  • Golpes de phishing de e-mail;
  • Malware;
  • Código QR que leva a um site fraudulento.

Os golpistas que usam phishing disfarçam-se de bolsas ou plataformas de investimento. Eles oferecem aos clientes condições de parceria benéficas e se oferecem para seguir o link para saber mais.

Assim que o usuário segue o link, o malware é baixado para o dispositivo do usuário, que transfere todos os logins e senhas das carteiras criptográficas do usuário para o golpista.

A outra opção é quando o usuário envia seus dados pessoais para o próprio golpista. Por exemplo, um site fraudulento é criado disfarçado como uma importante bolsa de criptomoeda.

O cliente pode financiar a conta especificando o número da carteira e das senhas da criptomoeda.

No entanto, em vez do registro, os investidores perdem sua carteira e o golpista rouba as criptomoedas.

Fraude em criptomoedas: Lavagem de dinheiro

A lavagem de dinheiro é um tipo popular de fraude de criptomoeda. As pessoas usam ativos criptográficos para lavar o dinheiro obtido ilegalmente.

O dinheiro é investido em criptomoedas e os ganhos ilegais são legalizados como retorno do investimento.

Além disso, as criptomoedas podem ser usadas diretamente para atividades ilegais. As autoridades públicas de muitos países combatem o uso de ativos digitais para a compra de drogas, armas, financiamento do terrorismo, etc.

Classificação de escândalos com criptomoedas que você deve saber

A história conhece muitos tipos de fraude com criptomoeda. Alguns deles eram casos conhecidos em todo o mundo. Vejamos alguns dos exemplos mais conhecidos dos golpes de criptomoeda.

Ações disfarçadas de tokens — Telegram

Telegram Open Network

Um dos maiores casos de destaque envolvendo criptomoeda aconteceu com o aplicativo de mensagens Telegram.

Em 2018, o criador do aplicativo Pavel Durov anunciou o desenvolvimento do Telegram Open Network (TON), uma nova plataforma de blockchain com criptomoeda chamada Gram.

Foi planejado que a criptomoeda seria usada para pagamentos internos de bens, obras e serviços que serião vendidos através da plataforma.

A história estava acontecendo no contexto do boom da criptomoeda de 2018. Aproveitando o sucesso dos ativos digitais, a equipe de Pavel Durov realizou uma ICO (oferta inicial de moedas) vendendo tokens TON.

O projeto conseguiu levantar US $1,7 bilhão de 171 investidores.

No entanto, o lançamento do projeto TON e da criptomoeda Gram foi adiado. Em 2019, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) apresentou uma reclamação contra o Telegram devido à violação do procedimento de emissão.

A SEC declarou que, de acordo com as leis dos Estados Unidos, os tokens TON são valores mobiliários.

Nesse sentido, o Telegram deveria ter prestado as informações sobre suas operações comerciais, situação financeira, fatores de risco e gestão, o que não havia sido feito.

O tribunal apoiou a reclamação apresentada pela SEC e em 12 de maio de 2020 Durov anunciou o cancelamento do projeto TON.

Os investidores continuam contestando seus direitos nos tribunais.

 

Eric Savics perdeu dinheiro devido a phishing

Eric Savics perdeu dinheiro devido a phishing

Eric Savics, o apresentador do Protocol Podcast, um popular podcast de tecnologia dos Estados Unidos, foi vítima de phishing.

O especialista instalou por engano um plugin para armazenar chaves, como resultado do qual bitcoins foram roubados de sua conta.

A história aconteceu em julho de 2020. Eric Savics acreditava em um projeto fraudulento Keep Key, que era um plugin para armazenar criptomoedas.

O host do podcast instalou o plugin Keep Key em seu navegador Google Chrome e passou no procedimento de registro.

No entanto, o plugin solicitou a chave para a carteira Bitcoin. Savics não suspeitou de nada, então ele inseriu as informações, o que levou ao roubo de seu dinheiro.

Os golpistas, que desenvolveram o Keep Key, mudaram a chave da carteira, fazendo com que Eric Savics perdesse seu dinheiro.

No momento do roubo, havia 12 BTC na carteira, que pelo câmbio da época era de US $110.000.

Após o incidente, os assinantes transferiram 0.7 BTC para Savics como doações. Savics prometeu que devolveria o dinheiro aos assinantes assim que recuperasse o acesso à carteira criptografada.

 

Invasão da KuCoin

Invasão da KuCoin

O incidente do KuCoin é uma das últimas histórias de invasão de bolsa de criptomoedas. A bolsa de criptomoedas com sede em Cingapura relatou o acidente em 27 de setembro de 2020 em seu site oficial.

Os hackers conseguiram roubar cerca de US $150 milhões da bolsa de criptomoedas. Os fundos foram sacados em Bitcoin, outras criptomoedas e tokens, incluindo ERC20.

A empresa relatou que indivíduos não identificados conseguiram obter acesso a carteiras de criptomoedas de usuários do KuCoin.

A bolsa registrou grandes retiradas das carteiras em 26 de setembro. A auditoria de segurança foi imediatamente lançada, que revelou que a plataforma foi hackeada.

Imediatamente após a invasão, a KuCoin suspendeu sua operação. A equipe da bolsa de criptomoedas com sede em Cingapura recomendou a seus clientes que transferissem todas as moedas para carteiras frias e prometeu cobrir completamente as perdas.

Em abril de 2021, a operação da bolsa foi totalmente restaurada.

 

Esquema de pirâmide OneCoin

Esquema de pirâmide OneCoin

OneCoin se tornou uma das maiores e mais conhecidas pirâmides relacionadas ao mundo das criptomoedas.

A empresa iniciou suas operações em 2014. A búlgara Ruja Ignatova, a fundadora, vendeu ‘pacotes educacionais’ em criptomoedas usando o método de marketing multinível.

Os criadores da pirâmide desenvolveram sua própria criptomoeda — OneCoin, posicionada como uma alternativa ao Bitcoin.

Os ‘pacotes educacionais’ da empresa apresentavam 7 níveis para os clientes, com preços que iam de EUR 100 a EUR 118.000 cada.

Os pacotes forneciam um número específico de tokens, que podiam ser usados ​​para minerar o OneCoin e pagar pelos novos projetos.

A empresa pagou recompensas em criptomoedas por referências. O tamanho da recompensa dependia do pacote que o novo usuário adquiriu.

Porém, posteriormente, o OneCoin passou a atrair investimentos diretamente para o desenvolvimento da criptomoeda.

Ignatova afirmou que este ativo digital poderia destruir o Bitcoin. No entanto, a mineração do ativo só poderia ser feita por meio dos sites controlados pelo OneCoin e todos os bancos de dados eram centralizados.

Devido a isso, a mídia começou a chamar o OneCoin de pirâmide já em 2015.

As primeiras reclamações oficiais foram apresentadas pelo regulador da Bulgária — The Financial Supervision Commission (FSC) — em 2015. Em 2016, o regulador do Reino Unido — Financial Conduct Authority (FCA) — lançou uma investigação.

Ambas as autoridades alegaram que a empresa havia mostrado sinais de uma pirâmide financeira. Em 2017, Ignatova desapareceu, mas a pirâmide viveu até 2019.

De acordo com diferentes estimativas, a pirâmide OneCoin infligiu danos de 4 a 15 bilhões de euros aos investidores. Além disso, o Bank of New York Mellon, que realizava transações OneCoin, estava envolvido no escândalo.

 

Como evitar fraude de criptomoeda: 5 dicas principais

Somente a sua vigilância pode ajudar a protegê-lo contra fraudes de criptomoeda. É extremamente difícil devolver o seu dinheiro nestes casos, por isso é melhor não arriscar.

Oferecemos cinco dicas para ajudá-lo a evitar golpes de criptomoeda:

1 — Verifique as informações e avaliações sobre a empresa

Uma bolsa de criptomoedas ou uma empresa de investimento deve fornecer informações importantes sobre eles.

Em particular, antes de se registrar, verifique o seguinte:

  • Data de registro;
  • Certificado de Registro;
  • Endereço legal e comercial.

Se as empresas estiverem registradas em jurisdições offshore não confiáveis ​​ou não fornecerem informações importantes, é altamente provável que sejam fraudes.

Além disso, as avaliações ajudarão a escolher a empresa certa. Use apenas fontes independentes para ler as avaliações sobre as organizações.

Por exemplo, no nosso site, você encontrará opiniões honestas e imparciais sobre diferentes projetos relacionados à criptomoeda.

2 — Use uma carteira fria

O armazenamento de criptomoedas é um aspecto importante da proteção contra golpes e invasões.

Existem dois métodos para armazenar ativos digitais:

  • Quente — carteiras online acessadas via internet;
  • Frio — as criptomoedas são armazenadas diretamente em seus dispositivos — computadores, smartphones, carteira de hardware, etc.

Uma carteira fria é mais segura. É muito mais difícil para um hacker invadir seu armazenamento sem ter acesso ao dispositivo.

Se você mantiver criptomoedas em carteiras frias, reduzirá a probabilidade de hackear e roubar seus ativos digitais.

3 — Proteja sua carteira

Para evitar perder dinheiro, você precisa proteger adequadamente sua carteira.
Existem vários métodos simples de proteção, que praticamente todos os armazenamentos oferecem:

  • Autenticação de dois fatores;
  • Notificações por e-mail, texto e código especial para confirmação de acesso;
  • Autenticação biométrica (se você estiver usando um smartphone);
  • Palavra ou frase secreta.

Ao escolher uma carteira criptografada, certifique-se de que há um grande número de métodos de proteção contra roubo.

Além disso, não se esqueça de atualizar regularmente o aplicativo, pois as equipes dos projetos lançam atualizações regularmente, melhorando sua segurança.

4 — Proteja-se contra phishing

A proteção contra phishing depende principalmente de sua atenção e vigilância.

As dicas aqui são as seguintes:

  • Não clique nos links de fontes desconhecidas;
  • Não baixe e instale arquivos se não tiver 100% de certeza de que eles são seguros;
  • Verifique e verifique novamente se os links estão corretos. Os golpistas costumam usar o mesmo nome, mas alteram o domínio ou um símbolo no nome;
  • Nunca forneça a chave de sua carteira de criptomoeda.

Somente sua própria vigilância e cautela o ajudarão a protegê-lo contra phishing. Portanto, sempre suspeite de qualquer oferta, mesmo a mais atraente, com links e arquivos desconhecidos.

5 — Verifique as informações da criptomoeda

Para evitar se tornar uma vítima do esquema Pump and Dump, não se apresse em investir em um ativo se vir uma mensagem atraente ou um rápido crescimento das cotações.

Qualquer aumento de valor deve ser comprovado, por isso é necessário obter o máximo de informações possível sobre o ativo antes de investir nele.

Verifique as informações disponíveis sobre a criptomoeda ou token online. Veja se a empresa que faz a mineração é confiável, se há alguma confirmação das informações distribuídas pela empresa em apoio ao seu token.

Por exemplo, se for um contrato com alguma grande organização, você precisa verificar as informações sobre ele no site oficial dessa organização.

Se você perceber que o valor do ativo está crescendo rapidamente, embora não haja motivos para isso, não se arrisque a investir nessa criptomoeda.

Primeiro, você precisa entender porque isso está acontecendo e se é seguro investir dinheiro.

Regras de segurança do investidor em criptomoeda

 

Portanto, antes de investir em moedas digitais, os instrumentos precisam ser verificados minuciosamente. Vamos dar uma olhada mais de perto no que é uma fraude em criptomoedas, seus sinais e como evitar se tornar uma vítima de golpistas ao investir.

Melhores bolsas de criptomoedas

Registro Rápido

Usando a criptomoeda nativa da Binance, o BNB, reduz as taxas em 25%.

92%
PONTUAÇÃO
RESUMO

Binance é um nome muito conhecido para qualquer pessoa que já fez transações de criptomoedas ou estava procurando a melhor exchange de criptomoedas. É uma das bolsas dominantes no setor, e há alguns bons motivos para isso.

Para começar, Binance tem alguns volumes de negociação bastante altos. Se você é um iniciante quando se trata de negociação de criptografia (ou simplesmente negociação, em geral), você pode não estar ciente de como esse ponto realmente é significativo!

Veja, se uma bolsa tem alguns altos volumes de negociação, isso significa que as pessoas realmente confiam na plataforma, e há muitas criptomoedas que passam por ela constantemente.

POSITIVOS
  • Uma plataforma de criptomoedas muito conhecida
  • Mais de 100 criptomoedas diferentes disponíveis para negociação
  • Autenticação de dois fatores
NEGATIVO
  • Pode ser um pouco difícil para iniciantes

Registro Rápido

Com mais de 17 milhões de usuários registrados, o eToro oferece uma das maiores e mais ativas comunidades comerciais

91%
PONTUAÇÃO
RESUMO

Plataforma inovadora: a eToro se destacou por meio de sua plataforma de investimento social, uma ferramenta inovadora que permite aos usuários copiar as negociações de outros investidores.

Estabelecido internacionalmente: fundado em 2007, o eToro tem mais de 20 milhões de usuários em 140 países em todo o mundo — e os EUA agora estão nessa lista.

No entanto, embora a eToro administre corretoras de múltiplos ativos (oferecendo ações, commodities e negociação Forex) em outros países, até agora os clientes dos EUA podem negociar apenas criptomoedas na plataforma.

Negociação social: CopyTrader do EToro permite que você copie e negocie automaticamente com base nos movimentos de outros negociantes. Como funciona: você escolhe um investidor que deseja copiar e, com um clique de um botão, pode começar a espelhar suas posições automaticamente (com a opção de um nível de stop-loss para limitar perdas potenciais).

O valor mínimo para copiar um usuário é $200 e o valor máximo é $500.000. Os usuários podem copiar até 100 traders simultaneamente. Mesmo sem usar o CopyTrader, os usuários podem visualizar milhões de carteiras, estatísticas e pontuações de risco de outros operadores.

POSITIVOS
  • Oferece acesso a 17 criptomoedas.
  • Expandindo a oferta educacional para traders iniciantes
  • Negociação social: capacidade de copiar negociação de traders populares.
  • Negociação de ações e ETF grátis
  • Regulamentada em duas jurisdições de alto nível
NEGATIVO
  • O suporte ao cliente deve ser melhorado
  • Taxas de retirada internas
  • Baixa alavancagem e depósitos mínimos mais elevados, mas dentro de uma faixa razoável

As criptomoedas são um dos ativos de investimento mais populares de nosso tempo.

Alguns investidores trabalham apenas com eles, enquanto outros os utilizam para diversificar sua carteira de investimentos.

No entanto, o aumento do interesse por criptomoedas por parte dos traders e investidores também aumenta o interesse por eles por parte dos golpistas.

Considerando que as criptomoedas ainda não são regulamentadas na maioria dos países, não é possível contar com a ajuda de autoridades públicas.

A única coisa que pode ajudá-lo a evitar ser enganado é a sua própria vigilância.

Escolha cuidadosamente os projetos de criptomoeda. Ative o máximo possível de métodos de proteção de conta e escolha apenas bolsas de criptomoedas confiáveis. Sempre verifique as informações que vêm de fontes externas.

Portanto, antes de investir em moedas digitais, os instrumentos precisam ser verificados minuciosamente. Vamos dar uma olhada mais de perto no que é uma fraude em criptomoedas, seus sinais e como evitar se tornar uma vítima de golpistas ao investir.Perguntas frequentes sobre fraudes em criptomoedas

 

Posso ter o dinheiro de volta no caso de invasão da bolsa de criptomoedas?
Se a invasão aconteceu por culpa da bolsa de criptomoedas, e não foi sua culpa, há uma possibilidade de você obter os fundos de volta. Em regra, as bolsas dispõem de um fundo especial para o caso.
Posso lucrar com uma pirâmide de criptomoedas?
Não recomendamos trabalhar com pirâmides de criptomoedas. Mesmo se você conseguir obter lucro, não é certo que você terá permissão para retirá-lo.
É possível que as bolsas de criptomoedas não me deixem retirar o lucro?
Infelizmente, existem bolsas de criptomoedas fraudulentas que não permitem a retirada de fundos. É por isso que a escolha da bolsa é tão importante. Plataformas de negociação respeitadas sempre permitem que os clientes retirem seu dinheiro.
Existem países onde as criptomoedas são totalmente proibidas?
Sim, por exemplo, é proibido trabalhar com criptomoedas na Índia ou no Paquistão.

 

 

 

5/5 - (5 votes)

Posts Relacionados

error: