O que é Empréstimo de Criptomoedas?

Emprétimo de Criptomoedas VS Empréstimo Bancário

Empréstimo criptografado é o processo de empréstimo de criptomoedas a mutuários com uma taxa de juros predeterminada.

Ele permite que os credores obtenham um lucro consistente com criptos não utilizados e que os mutuários usem esses fundos para outras atividades financeiras potencialmente lucrativas.

Embora as ações fundamentais de contrair e emprestar sejam as mesmas das finanças tradicionais, empréstimos de criptomoedas revolucionou a prática de várias maneiras. Para entender essas inovações, vamos revisar brevemente como funcionam os empréstimos bancários.

Emprétimo de Criptomoedas VS Empréstimo Bancário

Os bancos sempre funcionaram como componentes essenciais das infraestruturas financeiras das sociedades modernas.

No geral, eles assumem o papel de intermediários que conectam os credores aos devedores de maneira segura. Antes de aprovar qualquer empréstimo, um banco revisará cuidadosamente o histórico financeiro e de crédito do mutuário para minimizar os riscos de uma pessoa ou empresa não pagá-los.

Na pior das hipóteses, se uma parte não puder pagar, o banco geralmente estará ciente de qualquer garantia que possa ser apreendida e vendida para recuperar as perdas.

Por causa dessas precauções, sua durabilidade histórica e a maturidade dessas instituições, eles são vistos como opções seguras para depositar e ganhar taxas de juros padrão em moedas fiduciárias locais. Obviamente, em troca da prestação de tais serviços, os bancos cobram várias taxas.

1. Criptomoedas

A primeira e mais óbvia diferença entre os bancos tradicionais e os empréstimos de criptomoedas é a moeda usada. Como está implícito, empréstimos de criptografia é realizado com criptomoedas como Bitcoin. Essa simples mudança nas moedas já leva a várias diferenças.

2. Volatilidade do preço

Uma das principais implicações do uso do Bitcoin é a volatilidade dos preços. Não é incomum para o BTC experimentar oscilações de preços de milhares de dólares em um único dia, hora ou mesmo minuto.

Isso significa que, independentemente das taxas de juros, tanto os devedores quanto os credores podem experimentar significativos ganhos ou perdas.

As criptomoedas também são relativamente novos ativos, com liquidez muito menor do que as moedas fiduciárias. Isso restringe um pouco a participação em empréstimos criptografados e torna os empréstimos muito mais limitados em tamanho.

3. Totalmente digital

No entanto, os empréstimos criptografados ainda oferecem benefícios que os bancos tradicionais não oferecem. Por exemplo, o processo de avaliação de uma pessoa, histórico financeiro com os formulários ou procedimentos de inscrição padrão, é bastante complicado.

Com a criptografia, qualquer pessoa que possua alguns tokens pode participar do empréstimo ou do empréstimo quase que instantaneamente. Embora os bancos ainda dependam muito da papelada, os empréstimos criptografados são totalmente digitais.

Na verdade, o empréstimo criptografado usa mecanismos diferentes para garantir o reembolso, dispensando completamente a necessidade de pontuação de crédito ou verificação de antecedentes. Mais uma vez, isso torna o acesso a empréstimos criptográficos muito mais simples e acessível.

A seguir, examinaremos as diferentes categorias de serviços de empréstimo de criptomoedas disponíveis e suas características exclusivas.

Empréstimo Criptográfico Centralizado VS Descentralizado

Centralized V.S Decentralized Crypto Lending

Ambas as plataformas centralizadas e descentralizadas oferecem aos usuários uma maneira de ganhar juros em sua criptomoeda. No entanto, dependendo de qual é usado, o processo e os riscos podem ser bem diferentes.

O que são plataformas de empréstimo centralizadas de criptomoedas?

As plataformas de criptomoeda centralizadas são empresas financeiras especializadas em criptomoedas. Eles são muito semelhantes aos bancos tradicionais em muitos aspectos.

Como os bancos, essas plataformas se encarregarão de coordenar a movimentação de fundos entre credores e devedores.

A empresa determinará as taxas de juros apropriadas para cada parte e processará os pagamentos automaticamente. Caberá também a essas plataformas fazer cumprir e seguir seus próprios procedimentos para garantir o reembolso.

Por causa desses encargos, os usuários devem cumprir os seus termos de serviço, que muitas vezes podem incluir verificação de identidade (procedimentos KYC). A empresa, por sua vez, lucra com a cobrança de diversas taxas.

No entanto, como eles são especializados em criptomoedas, o processo de depósito e empréstimo de criptomoedas é bastante simples, pois tudo pode ser realizado online.

Da mesma forma, os processos de registro são muito fáceis quando comparados aos bancos tradicionais. Contanto que os usuários possam confiar na capacidade de uma plataforma de manter os ativos seguros e fazer pagamentos sem demora, eles permanecerão como alternativas muito mais acessíveis e lucrativas aos bancos fiduciários.

No entanto, as taxas de juros mais altas oferecidas por meio de empréstimos criptografados são compensadas por alguns riscos. Um usuário que deve contar com uma plataforma centralizada para manter a custódia de seus fundos está exposto a um único ponto de falha.

Se a empresa agir de forma maliciosa ou for vítima de invasão, o usuário pode ter perdas irredimíveis. Além disso, as organizações financeiras relacionadas à criptografia não são tão regulamentadas quanto os bancos e não desfrutam de seguros do governo.

O que são plataformas de empréstimo de criptomoedas descentralizadas?

As plataformas de criptomoeda de empréstimo descentralizado são essencialmente protocolos que empregam DeFi contratos inteligentes (Finanças Descentralizadas) para automatizar o processo de empréstimo.

Por meio desses contratos, os credores podem se conectar com os tomadores de empréstimo de uma maneira mais direta que não requer a supervisão de terceiros.

Lembre-se de que esses contratos inteligentes são pedaços de códigos ou instruções imutáveis ​​que são executados conforme pretendido e sem falhas, uma vez que certas condições sejam atendidas.

Vamos explorar os mecanismos exclusivos de empréstimos criptográficos descentralizados examinando um exemplo. Como um credor no espaço DeFi, em vez de depositar seu dinheiro em um banco, você selecionaria um pool de empréstimos em uma dessas plataformas.

Esses pools são essencialmente como contas em que os credores armazenam ou juntam seu dinheiro e o disponibilizam aos tomadores. Cada pool tem seu próprio conjunto de regras ditadas e aplicadas por contratos inteligentes.

Essas regras ou requisitos incluem quais criptomoedas serão permitidas no pool, por quanto tempo os credores devem armazenar seus fundos e a porcentagem das taxas que os mutuários terão de pagar.

Após selecionar um pool que aceita a criptomoeda que deseja emprestar com taxas de juros ou condições que lhe agradem, você pode transferir instantaneamente seus fundos para esse pool.

Ao contrário de bancos ou plataformas centralizadas, não há absolutamente nenhum tipo de processo de registro ou verificação de identidade necessário. Além disso, seus fundos são armazenados com segurança nesses pools que não pertencem a entidades privadas específicas.

Cada transação é registrada de forma transparente e facilmente visualizável no blockchain. Este é um benefício que você geralmente não obtém com as plataformas centralizadas, pois elas gerenciam suas próprias transações internas.

Digamos que você tenha selecionado um pool BTC / ETH. Isso significa que, desde que você transfira seu BTC para o pool e cumpra os requisitos ditados pelo contrato inteligente, você receberá automaticamente as taxas de juros predeterminadas.

Neste ponto, você pode estar se perguntando por que há uma segunda criptomoeda (ETH) associada a este pool. Para entender isso, vamos agora mudar para a perspectiva do mutuário.

Se você está tentando pedir dinheiro emprestado a um banco, conforme mencionado anteriormente, precisará de uma aceitável pontuação de crédito ou de ativos suficientes como garantia.

O conceito de garantia também é aplicado aos empréstimos criptografados descentralizados. Para emprestar BTC desse pool de BTC / ETH, o contrato inteligente exige que você primeiro ofereça um valor de ETH igual ou superior ao valor de BTC que deseja emprestar.

É assim que o pool garante que, mesmo que você nunca devolva o BTC, os credores ainda serão compensados. Se você deseja emprestar $100 em BTC, a maioria dos pools exigirá que você primeiro deposite $150 em ETH.

Após concluir suas atividades financeiras usando o BTC emprestado, você pode transferir o valor original mais os juros acordados de volta para o pool a qualquer momento. O contrato inteligente então liberaria imediatamente sua garantia ETH de volta para você.

Seu pagamento de juros adicionais é automaticamente distribuído a todos os credores na proporção de quanto BTC cada um contribuiu para o pool.

Riscos de plataformas de empréstimo de criptomoedas descentralizadas

empréstimo de criptomoedas descentralizadas

Mais uma vez, uma das principais preocupações com os serviços de criptografia de empréstimos descentralizados é a volatilidade.

As oscilações de preços significativas podem facilmente levar a retornos instáveis ​​ou mesmo perdas para os credores. Além disso, por mais poderosos e inovadores que sejam os contratos inteligentes, eles não são instrumentos perfeitos.

Eles são tão bons quanto a pessoa que os escreveu. Houve várias instâncias de hackers explorando bugs ou falhas no código para extrair fundos maliciosamente de pools de maneiras não intencionais.

Finalmente, as taxas de juros são geralmente determinadas com base na liquidez dessas carteiras. Com a volatilidade, grandes quantidades de criptomoedas podem entrar e sair desses pools em curtos períodos de tempo. À medida que isso acontece, as taxas de juros podem se tornar cada vez mais desfavoráveis, especialmente quando se consideram os custos de oportunidade.

Usos para Empréstimos de Criptomoedas

Para alguém com fundos não utilizados em busca de lucros, o empréstimo de criptomoedas é uma excelente opção para obter uma renda passiva por meio do pagamento de juros.

No entanto, como o empréstimo criptografado requer garantias antecipadas, pode ser difícil imaginar quando ou por que alguém iria querer emprestar fundos dessa maneira se já tivesse ativos alternativos que possam ser usados. A realidade é que existem várias maneiras criativas e lucrativas de aproveitar esses tipos de empréstimos.

  1. Arbitragem de taxas de juros — O grande número de opções de empréstimo criptográfico centralizadas e descentralizadas disponíveis significa uma grande variedade de taxas de juros para todas as criptomoedas. Frequentemente, uma pessoa pode descobrir que uma moeda pode ser emprestada a uma taxa de juros baixa em uma carteira, mas pode ser emprestada para ganhar uma taxa de juros mais alta em outra carteira. Isso, é claro, pressupõe que a criptomoeda usada como garantia também tenha um potencial de ganho menor do que o fundo emprestado.
  2. Especulação de preço — imagine que você encontre um pool BTC / USDT  e acredita que o preço do BTC cairá em breve. Você pode depositar sua garantia USDT para tomar emprestado $100 de BTC. Você vende o BTC imediatamente e se o preço cair 50%, você pode comprar de volta o BTC por $50. Ao devolver o valor original do BTC emprestado, você terá um lucro de $50 menos a taxa de juros.
  3. Empréstimo flash — Esta é uma inovação nova e única na indústria de empréstimos de criptomoedas que permite aos usuários tomarem empréstimos sem garantia. Em vez disso, um contrato inteligente é programado de forma que os fundos emprestados devam retornar à conta original em um único conjunto de transações. Por exemplo, você toma emprestado 100 USDT por meio de um empréstimo flash com um contrato inteligente que tem várias etapas. Essas etapas podem incluir uma série de transações de arbitragem de taxas de juros para gerar lucro e, em simultâneo, terminar com os 100 USDT originais voltando para a conta do empréstimo. Se alguma das etapas intermediárias não puder ser executada de maneira que permita o retorno do dinheiro, o empréstimo inteiro nunca será iniciado. Por meio desse contrato inteligente de várias etapas, o credor pode sempre garantir o retorno seguro dos fundos mais juros. A principal desvantagem desse método é o conhecimento de codificação necessário para interagir e configurar esses contratos de maneira adequada. Por enquanto, é uma opção que permanecerá inutilizável para os tomadores de criptografia comuns.

Algumas Plataformas de Empréstimos de Criptomoedas

ETH Lend

Plataforma de empréstimo descentralizada que utiliza contratos inteligentes. Através deles, os mutuários entram no montante de que necessitam. Os contratos de empréstimo não são de custódia. E são financiados por uma quantia que garante que o mutuário terá os recursos para pagar.

Rede Celsius

A forma como esta plataforma funciona é bastante simples. Os utilizadores podem ganhar até 10% de interesse nas suas moedas criptográficas. Não há taxas mínimas de depósito ou levantamento. Uma calculadora mostra quanto os utilizadores podem ganhar numa base semanal. A plataforma aceita BTC, ETH, LTC, DASH, XRP, entre outras criptomoedas.

Sistema SALT

SALT, acrónimo de Secured Automated Lending Technology (Tecnologia de Empréstimo Automático Seguro), é uma empresa criada em 2017 que oferece um sistema de empréstimo que facilita a obtenção de moeda fiat. Assim, permite que uma certa quantidade de activos criptográficos seja garantida como backup. Estas moedas são armazenadas offline para medidas de segurança.

BlockFi

Os serviços de empréstimo criptoactivo do BlockFi também funcionam com um depósito de garantia. Os mutuantes podem ganhar até 6,2% por ano — uma taxa que não é muito interessante para os padrões brasileiros. O financiamento é feito no mesmo dia por meio de uma moeda ou stablecoins. O montante tomado pode ser pago de uma só vez no final do prazo ou refinanciado.

Inlock

Com sede na Estónia, o Inlock funciona da mesma forma que os outros. Ou seja, os utilizadores podem investir o seu dinheiro para ganharem juros e solicitarem empréstimos. Alegam ser uma fintech independente, sem qualquer ligação a bancos ou serviços de crédito.

Concluindo Sobre Empréstimos de Criptomoedas

Por enquanto, os empréstimos de criptomoedas ainda estão no início, mas o conjunto atual de opções disponíveis já oferece vantagens significativas em relação aos bancos tradicionais.

Conforme a tecnologia e o investimento neste setor aumentam, também aumentam os benefícios para todos os portadores de criptomoedas.

5/5 - (5 votes)

Posts Relacionados

error: