O que é Ethereum (Contratos Inteligentes)?

O que é Ethereum (Contratos Inteligentes)

Ethereum é uma plataforma de criptomoeda descentralizada, baseada em blockchain, criada por Vitalik Buterin. Atualmente, fica atrás apenas do Bitcoin em termos de capitalização de mercado.

Ele redefiniu grande parte da indústria de cripto com a introdução de contratos inteligentes. A melhor maneira de entender o Ethereum é primeiro compará-lo com o Bitcoin.

Ethereum vs Bitcoin

Ethereum vs Bitcoin

Embora Ethereum e Bitcoin compartilhem muitas semelhanças, em última análise, esses são dois projetos separados com objetivos distintos.

No entanto, vamos primeiro examinar as características que eles têm em comum. Ambos são sistemas descentralizados, o que significa que não existe uma entidade única que controle.

Em vez disso, seus sistemas funcionam em uma rede global de computadores oferecidos por participantes voluntários chamados de nós (nodes). Em outras palavras, ambos contam com a tecnologia blockchain para registrar dados ou transações de maneira segura e pública.

No entanto, suas diferenças tornam-se aparentes em termos dos objetivos de longo prazo que cada um tem para esta tecnologia.

O Bitcoin é a primeira criptomoeda ou sistema de transferência de dinheiro registrado em um ledger público distribuído, enquanto o Ethereum é uma plataforma multifuncional.

Embora tenha sua própria moeda digital, o Ether (ETH), esse é apenas um componente de seu sistema geral. A Ethereum expandiu significativamente a tecnologia central do Bitcoin para oferecer uma rede que permite a criação e implantação de outros aplicativos descentralizados (DApps).

Esses aplicativos podem ser conceitos inteiramente novos ou novas versões dos existentes. Por exemplo, finanças descentralizadas ou DeFi é um dos campos mais populares sendo atualmente desenvolvidos na rede Ethereum.

São serviços financeiros tradicionais reinventados e reconstruídos sem a necessidade de intermediários terceirizados. Imagine a capacidade de emprestar ou pedir dinheiro emprestado em escala global, mas sem que um banco ou empresa receba uma grande porcentagem das taxas.

Em vez disso, todos os juros gerados e as taxas de transação vão direto para os credores. É um verdadeiro sistema ponto a ponto no qual toda interação acontece diretamente entre os usuários.

Mesmo se compararmos apenas o componente criptomoeda do Ethereum com o Bitcoin, ainda existem algumas diferenças significativas. O suprimento máximo total de bitcoins é limitado a 21 milhões.

O Ether, por outro lado, não tem limite. A Ethereum também pretende ter seus blocos minerados em uma média de 12 segundos por bloco, muito mais rápido do que os 10 minutos que o Bitcoin leva.

Finalmente, a mineração de bitcoins consome muito mais recursos, exigindo máquinas dedicadas personalizadas que poucos podem pagar. Em contrapartida, é muito mais fácil para o público em geral participar da mineração da ETH, incentivando assim mais a descentralização.

Ethereum: O que são Contratos Inteligentes?

O que são Contratos Inteligentes

Os contratos inteligentes são o novo recurso singular introduzido pela Ethereum que se tornou um catalisador para o desenvolvimento de incontáveis ​​novos aplicativos descentralizados. Como suas contrapartes físicas, estes podem ser entendidos como acordos vinculativos entre duas partes.

Porém, no mundo físico, assinar um contrato não garante o resultado esperado. Na verdade, os contratos são quebrados ou ignorados o tempo todo. Esses documentos em papel costumam ser meros impedimentos, cuja força depende da capacidade de fiscalização das instituições legais e governamentais que os apoiam.

Um contrato inteligente não tem essas fraquezas. É representado por um código de computador que é executado exatamente como pretendido no blockchain Ethereum.

Uma vez implantado, é automático e não pode ser censurado ou adulterado. Facilita transações ou trocas de dinheiro, dados, conteúdo ou qualquer coisa de valor.

Os contratos inteligentes são autônomos, o que significa que seu código é projetado para executar ações específicas, uma vez que certas condições sejam atendidas.

Vamos ilustrar o poder dos contratos inteligentes com um exemplo simples.

Imagine que você queira comprar um livro digital de alguém do outro lado do mundo. Seu principal problema será a confiança. Se você transferir primeiro o dinheiro para essa pessoa, que garantia você tem de que o vendedor realmente lhe enviará o produto? Por outro lado, o vendedor também corre o risco de não receber nenhum pagamento se enviar o livro primeiro.

Uma solução é um intermediário ou serviço de custódia confiável que retém o pagamento e só o libera após a prova de que o produto foi entregue. Obviamente, a empresa de custódia provavelmente cobrará taxas em troca de seus serviços.

No entanto, mesmo nesta situação, você ainda deve confiar e esperar que o intermediário aja de boa-fé, pois ele também pode escolher manter seu dinheiro e fugir.

Empregar um contrato inteligente na rede Ethereum elimina todas essas preocupações. Um código que envia automaticamente a você uma cópia do livro assim que uma determinada quantia de fundos foi transferida para uma conta de destino é uma solução muito mais eficaz.

Além do comprador e do vendedor, nenhuma parte adicional é necessária, nenhuma taxa extra é cobrada e tudo acontece automaticamente com registros de transações públicas verificáveis ​​no blockchain.

Os desenvolvedores podem aproveitar esses contratos inteligentes para criar aplicativos muito mais complexos, limitados apenas por sua imaginação. Todos esses novos serviços compartilhariam as características de descentralização, automação e transparência e é exatamente isso que está acontecendo com o atual DeFi.

Todos os diferentes tipos de serviços financeiros e bancários tradicionais estão sendo recriados na rede Ethereum com o uso de contratos inteligentes. No entanto, o setor financeiro não é o único setor que pode ser descentralizado. Os sistemas de votação, as redes sociais e até os jogos têm potencial para serem revolucionados.

Ethereum: Desvantagens da ETH

Embora seja muito promissor, o recurso de contrato inteligente da Ethereum tem uma falha crítica em potencial, o erro humano. O código não editável de um contrato inteligente é tão bom quanto a pessoa que o escreveu.

Se um erro foi cometido ou um descuido deixou um bug explorável, é apenas uma questão de tempo antes que um agente malicioso tire vantagem disso. Uma vez que o façam, não há praticamente nada que possa ser feito para reverter o dano.

Claro, uma versão nova e aprimorada do contrato pode ser escrita, mas qualquer transação que tenha acontecido usando o contrato anterior já foi registrada e tornada permanente no blockchain.

A única maneira de mudar isso seria por meio de um consenso geral de reverter a transação e reescrever o código subjacente, um movimento que vai contra a filosofia central de um ledger imutável.

Sempre que esses erros acontecem, e certamente aconteceram, a confiança na rede Ethereum se desgasta e o valor da ETH cai significativamente. Apesar disso, este campo empolgante ainda é jovem e, até agora, conseguiu se recuperar e reconquistar a confiança dos investidores várias vezes.

5/5 - (5 votes)

Posts Relacionados

error: