O que é Ethereum Plasma? » Melhores Corretores Forex

O que é Ethereum Plasma?

O que é Ethereum Plasma?

Uma das maiores preocupações que a rede Ethereum Blockchain tem, é a baixa escalabilidade. As limitações enfrentadas pela rede em termos de capacidade e velocidade impedem que ela seja adotada em escala global.

O ETH Plasma foi sugerido pelo co-fundador da moeda Ethereum, Vitalik Buterin, em parceria com Joseph Poon. O pensamento nasceu em agosto de 2017 como uma solução técnica para o problema de escalabilidade na rede Ethereum Blockchain. Junto com Thaddeus Dryja, Joseph Poon também foi responsável pelo projeto da Rede Lightnin, que como o Plasma, é uma solução de escalabilidade, proposta para Bitcoin em 2015.

Embora Plasma e Lightning Network tenham os mesmos conceitos para resolver problemas de escalabilidade em redes Blockchain, cada um deles tem mecanismos e particularidades distintas.

Este artigo apresentará brevemente o Ethereum Plasma, mas tenha em mente que o Plasma por si só não é um projeto, mas sim uma técnica de escalabilidade fora da cadeia ou uma estrutura para construir aplicações de escalabilidade, que podem ser implementadas de várias maneiras por diferentes grupos de pesquisa ou empresas.

Como Funciona o Plasma?

A ideia principal do Ethereum Plasma é estabelecer uma plataforma de cadeias laterais que se comunicará e interagirá da forma mais moderada possível com a principal (neste caso, a Cadeia de Blocos Ethereum).

Tal estrutura está sendo projetada para operar como uma árvore de Blockchain, organizada hierarquicamente para que numerosas cadeias menores possam ser criadas com base na cadeia principal. Estas cadeias menores também são conhecidas como Plasma Chains ou Child Chains (cadeias infantis).

A estrutura de Plasma é construída usando contratos inteligentes e Merkle Trees, tornando possível criar um número ilimitado de cadeias infantis — que são essencialmente cópias menores de seu parente, o Ethereum Blockchain. No topo de cada child chain, mais correntes podem ser criadas e é isso que cria uma estrutura semelhante a uma árvore.

O que é Ethereum Plasma?

De forma resumida, cada child chain do Plasma é um contrato inteligente personalizável que pode ser projetado para funcionar de forma única para atender a diferentes necessidades.

Isto significa que cada corrente pode coexistir e operar independentemente. Eventualmente, o Plasma tornará possível que empresas e negócios implementem soluções escaláveis de muitas maneiras diferentes, de acordo com suas áreas e necessidades específicas.

Portanto, se o Plasma tiver sucesso em seu desenvolvimento e implementação na rede Ethereum, a cadeia principal terá menos probabilidade de ficar congestionada porque cada child chain seria projetada para trabalhar de maneiras diferentes na tentativa de atingir objetivos específicos — que nem sempre estão diretamente relacionados com os da cadeia principal. Como consequência, as child chain terão o poder de aliviar a carga total de trabalho da cadeia principal.

Prova de Antifraude

A comunicação entre as child chain e as cadeias principais é garantida por verificações antifraude, já que a cadeia principal é responsável por manter a rede segura e punir os agentes maliciosos.

Cada child chain tem seu próprio mecanismo de validação de bloqueios e uma implementação antifraude particular, que pode ser construída sobre vários algoritmos de consenso. Os mais comuns são a são o Proof of Stake, Proof of Work e Proof of Authority.

As provas antifraude garantem que, em casos de atividade maliciosa, os usuários tenham a chance de denunciar os nós desonestos, proteger seus fundos e sair da transação (o que envolve uma interação com a cadeia principal). Em outras palavras, as provas antifraude são usadas como um mecanismo pelo qual child chains Plasma têm chance de apresentar uma reclamação à sua main chain.

MapReduce

O White paper Plasma também apresenta uma aplicação muito interessante do conhecido cálculo chamado MapReduce. Basicamente falando, o MapReduce é um conjunto de funções muito úteis para a organização e computação de dados dentro de vários centros de informação.

MapReduce

 

No contexto do Plasma, estes centros de informação são as Blockchains, e as estruturas semelhantes a árvores permitem uma aplicação do MapReduce como uma forma de facilitar a verificação dos dados dentro dessa cadeia, o que aumenta satisfatoriamente a eficiência da rede.

Problema Mass Exit (Saída em Massa)

Um dos principais pontos de preocupação do Plasma é o problema da Saída em Massa, que se refere a um cenário onde vários usuários tentam sair de sua cadeia de Plasma em simultâneo, causando sobrecarga e congestionamento na rede principal. Isto pode ser causado por atividades fraudulentas, ataques à rede, ou falhas críticas que as cadeias de Plasma podem experimentar.

Conclusão

O plasma é essencialmente uma solução fora da cadeia que procura aumentar significativamente o desempenho geral da rede Ethereum, criando uma estrutura em forma de árvore com várias cadeias menores. Estas correntes aliviariam a carga na corrente principal, que estaria habilitada a processar mais transações por segundo.

Um modelo hierárquico de correntes de blocos interligadas como proposto pelo Plasma tem grande potencial e está sendo atualmente testado por vários grupos de pesquisa. Com um desenvolvimento adequado, o Plasma provavelmente aumentará a eficiência da cadeia de blocos Ethereum, bem como proporcionará uma melhor plataforma de desenvolvimento para aplicações descentralizadas.

Além disso, a ideia pode ser adaptada e implementada por outras redes de Criptomoedas como forma de escapar de futuros problemas de escalabilidade.

O Ethereum (ETH) Plasma é um projeto aberto e repositório público e pode ser encontrado no GitHub. Além do Ethereum, há várias outras Criptomoedas e repositórios que trabalham atualmente com o Plasma. OmiseGO, Loom Network e FourthStateLabs são alguns exemplos.

5/5 - (4 votes)

Posts Relacionados

error: