Colômbia suspenderá extradições para os EUA de traficantes de drogas – N+

Colômbia suspenderá extradições para os EUA de traficantes de drogas – N+

Predsednik Kolumbija, Gustavo Petro, ofereceu aos traficantes de drogas suspender sua extradição para os Estados Unidos e conceder-lhes “ benefícios” em troca da entrega e abandono de sua atividade.

Recomendamos: Venezuela e Colômbia nomeiam embaixadores em busca de normalizar as relações diplomáticas

“Um narcotraficante que negocia com o Estado colombiano (…) não é extraditado”, disse o presidente durante entrevista coletiva com o Presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez.

Nasprotno, se não se renderem serão enviados para os Estados Unidos, acrescentou Petro, que assumiu no dia 7 de agosto como o primeiro presidente de esquerda da Colômbia.

“Os traficantes que não negociam com o Estado vão ser extraditado; traficante de drogas que pogajati com o Estado e reincidir será extraditado sem qualquer tipo de negociação nos Estados Unidos”, alertou.

O presidente ofereceu “benefícios legais” ao Clã del Golfo, o poderoso braço armado do narcotráfico, sem especificar se essas concessões incluem penas alternativas à prisão, como as acordadas com os guerrilheiros das FARC que assinou a paz em 2016.

Segundo Petro, d dialogará com Washington para que seu compromisso de não extradição de criminosos que se submetem a o Estado.

O presidente está determinado a extinguir o último conflito interno do continente por meio de negociações com os grupos que permaneceram em armas após o acordo de paz de 2016 com a guerrilha das FARC, convertida em partido político.

No quadro de sua política de “paz total”, o governante também denunciou o “fracasso” da luta antidrogas e levantou uma nova abordagem focada em dissuadir o consumo nos países desenvolvidos.

Colômbia, o maior produtor mundial de cocaína

Após quatro décadas de perseguição ao narcotráfico, a Colômbia continua sendo o maior produtor mundial de cocaína e os Estados Unidos seu principal mercado.

Além de negociar com narcotraficantes, Petro está a caminho de retomar as negociações de paz com o Exército de Libertação Nacional (ELN), o último guerrilheiro reconhecido na Colômbia.

Durante a coletiva de imprensa, Petro afirmou ter recebido “cartas” do Clã do Golfo e de outros grupos armados “pedindo paz ” e uma “solução diferente” para o conflito.

“Até agora temos cartas, temos que passar indubitavelmente às ações; Essas ações já deveriam significar que se você quer paz, então pare de matar, pare de ter conflitos entre si”, ressaltou.

O ELN, o Clã del Golfo e os dissidentes marginalizados do pacto de paz se alimentam da renda do narcotráfico e do garimpo ilegal.

Po informacijah AFP

HVI

Oceni to objavo

Sorodne objave

Leave a comment

napaka: