Vitalik Buterin: Inventor do Ethereum, Tudo que Você Precisa Saber

Vitalik Buterin: Inventor do Ethereum, Tudo que Você Precisa Saber

Vitalik Buterin: Tudo que você Precisa Saber sobre o Inventor ETH

Inventor do Ethereum, tudo que você precisa saber: Vitaly Dmitriyevich “Vitalik” Buterin é um dos nomes mais conhecidos no espaço criptográfico, talvez perdendo apenas para o proprio Satoshi Nakamoto.

A fama de Buterin originou-se de sua invenção do Ethereum (ETH), que agora é a segunda maior criptomoeda do mundo em valor de mercado.

Inventor do Ethereum: Vida Pregressa de Vitalik Buterin

Buterin nasceu em 31 de janeiro de 1994, na cidade de Kolomna, Rússia, mas mudou-se para o Canadá aos seis anos.

Buterin se destacou na escola desde jovem e foi colocado em uma classe para crianças superdotadas quando estava na terceira série, onde estudou matemática, programação e economia.

O jovem Buterin sempre foi um pouco excluído. Ao relembrar sua infância, ele uma vez disse saber que era “meio anormal em certo sentido”.

Buterin se considera um filho da Internet, o que alimentou seu interesse pelo Bitcoin e o ajudou a se conectar com as pessoas de maneiras que ele não conseguiria no mundo físico. Online é onde ele forjaria a maioria de seus relacionamentos futuros.

De acordo com seu perfil no CypherHunter, Buterin foi um jogador ávido de World of Warcraft de 2007 a 2010.

Uma de suas primeiras frustrações veio quando os desenvolvedores anularam (isto é, intencionalmente enfraqueceram) uma de suas habilidades favoritas no jogo. Ele chorou até dormir naquele dia e logo depois decidiu parar.

Origens do Cripto

Vitalik Buterin foi apresentado ao Bitcoin por seu pai em 2011. Buterin observa que, embora tenha inicialmente rejeitado a criptomoeda como sem valor intrínseco e fadada ao fracasso, ele acabou desenvolvendo um interesse por ela ao ouvi-la ser mencionada repetidamente.

Ele diz que um fator que eventualmente o atraiu para o Bitcoin foi sua visão de que os poderes centralizados são responsáveis ​​por muitos dos problemas do mundo.

O fascínio de Buterin pela tecnologia do Bitcoin cresceu e ele quis experimentar por si mesmo. É aqui que ele teve um problema.

Ele não tinha dinheiro para comprar Bitcoin nem capacidade de computação para extraí-lo. Buterin começou a vasculhar vários fóruns de Bitcoin em busca de outra solução, onde acabou encontrando trabalho escrevendo para um blog chamado Bitcoin Weekly por apenas US $1,5 em BTC por hora.

O blog foi encerrado poucos meses depois por causa de problemas financeiros. No entanto, Vitalik Buterin parou quando foi abordado por Mihai Alisie para co-fundar uma nova publicação impressa chamada Bitcoin Magazine.

Em 2012, Buterin começou a frequentar a Universidade de Waterloo, onde atuou como assistente do especialista em criptografia Ian Goldberg.

A centelha de Buterin foi realmente acesa em uma conferência de Bitcoin realizada em San Jose em maio de 2013, da qual ele compareceu como redator principal do Bitcoin Magazine.

Foi lá, rodeado por empresários e proselitistas experientes em tecnologia, que ele percebeu que algo realmente especial estava ganhando vida.

No final do semestre, Buterin decidiu abandonar a escola. Ele percebeu que já estava gastando 30 horas por semana trabalhando em projetos de criptografia e contribuindo para o movimento maior da criptografia.

Uma de suas primeiras ideias era se inscrever para um estágio na entrar em Ripple (XRP) e contato com o então CTO Jed McCaleb. Embora seu pedido tenha sido aceito, a oportunidade caiu quando Ripple descobriu que eles não podiam sustentá-lo com um visto dos EUA.

Apoiado por seus ganhos com Bitcoin, Buterin optou por explorar os muitos projetos de criptomoedas em desenvolvimento em todo o mundo em cidades como Los Angeles, São Francisco, Londres e Amsterdã.

Um momento crítico veio quando ele visitou Israel em outubro de 2013 e se reuniu com a equipe por trás da MasterCoin (agora Omni).

Aqui ele percebeu que em vez de construir algo novo, todos estavam simplesmente tentando adicionar camadas de funcionalidade ao Bitcoin.

Muitas implementações resultaram em “hacks” que tentaram contornar o design central da moeda (por exemplo, Bitcoin Cash), enquanto os projetos estavam preocupados demais com aplicativos específicos.

Ethereum (ETH) de Vitalik Buterin

Ethereum (ETH) de Vitalik Buterin

Buterin acreditava que uma solução mais geral era necessária. Quando ele voltou para casa no final de 2013, ele começou a trabalhar em um white paper para o que chamou de “Ethereum”.

Depois que foi feito, ele o enviou para algumas pessoas de seu círculo íntimo, e a notícia se espalhou rapidamente. Em pouco tempo, cerca de 30 pessoas entraram em contato com Vitalik Buterin para discutir suas ideias com mais detalhes.

Buterin achou que receberia um feedback severo. Ele estava convencido de que os especialistas iriam desmontar seu grande conceito de um ecossistema de blockchain abrangente.

No entanto, isso não aconteceu. Isso garantiu a Buterin a solidez de suas ideias e fortaleceu sua determinação.

Poucos meses depois, muitos dos membros principais do projeto (incluindo Buterin, Mihai Alisie, Anthony Di Iorio, Charles Hoskinson, Joe Lubin e Gavin Wood) voaram para uma conferência de Bitcoin em Miami para apresentar Ethereum.

Esta foi a primeira vez que muitos deles se conheceram na “vida real”. Buterin recebeu então US $100.000 por meio da prestigiosa Thiel Fellowship, o que lhe permitiu trabalhar no projeto em tempo integral.

A posição de Buterin como líder do projeto Ethereum nem sempre foi fácil para ele. Mesmo que ele se sinta confortável com o aspecto da tecnologia, ele ocasionalmente luta com a política envolvida na supervisão de um projeto tão grande.

A estranheza de sua juventude permaneceu com ele e, como resultado, negócios e concessões não vieram facilmente.

Mais importante, desde o início do Bitcoin, nenhum projeto teve tanto impacto na criptomoeda como o Ethereum. A rede Ethereum (como Bitcoin) é o lar de uma enorme comunidade de desenvolvedores.

Muitas das tecnologias do projeto, como contratos inteligentes, tokens ERC-20 e sharding continuam a desempenhar papéis importantes no ecossistema de criptomoedas.

Enquanto Buterin continua a contribuir e escrever sobre o projeto Ethereum, seu pai observou em uma entrevista ao New Yorker que “[Vitalik] não está muito animado com o fato de a comunidade atribuir tanta importância a ele. Ele quer que a comunidade seja mais resiliente. ”

A maior parte da riqueza de Buterin vem de seu envolvimento na Ethereum. Como outros que construíram suas fortunas em criptomoedas, seu patrimônio líquido flutua rapidamente com o preço de seus bens.

Um artigo publicado pela Forbes em meados de 2018 estimou que sua fortuna estava entre US $100 e US $200 milhões. Atualmente, a de Buterin carteira principal contém mais de $810 milhões em ETH, junto com cerca de $2 milhões em outros tokens.

Preço em Tempo Real Ethereum (ETH)

 

Buterin foi muito transparente sobre sua riqueza pessoal. Em 2016, ele comentou publicamente que ganha um salário anual de cerca de US $154.000 da Fundação Ethereum.

Em 2019, Buterin divulgou participações em BCH, BTC, DOGE, ZEC, KNC, MKR, OMG e REP, juntamente com “participações corporativas significativas” em Clearmatics e Starkware.

Honras e Filantropia

Além da Thiel Fellowship, Buterin ganhou uma variedade de outras homenagens, incluindo:

  • Medalha de Bronze, Olimpíada Internacional de Informática, 2012
  • Prêmio Mundial de Tecnologia (Software de TI), 2014
  • Lista Fortune 40 Under 40, 2016
  • Lista Forbes 30 Menos de 30, 2018
  • Doutor Honorário da Universidade de Basel, 2018 (por contribuições pioneiras para o blockchain)

As contribuições filantrópicas de Buterin começaram em 2017, quando ele doou $763.970 em ETH para o Machine Intelligence Research Institute (MIRI), que promove o desenvolvimento de IA amigável para beneficiar a humanidade.

Em 2018, ele doou US $2,4 milhões em ETH para a Fundação de Pesquisa SENSE, que pesquisa e desenvolve tecnologia relacionada à prevenção do envelhecimento.

No mesmo ano, ele também doou US $1 milhão para ajudar refugiados de Uganda por meio da instituição de caridade GiveDirectly.

Empreendimentos Recentes de Buterin

Empreendimentos Recentes de Buterin

Apesar de sua pouca idade, Buterin desempenhou um papel enorme, contribuindo não apenas para o Ethereum, mas para toda a indústria de criptografia. A personalidade sincera, porém estranha, de Buterin lhe rendeu muitos fãs e muitos difamadores.

Além de sua pesquisa ativa em tecnologias de blockchain, Buterin também publicou Liberation Through Radical Decentralization com o economista Glen Weyl.

Esta publicação teve como objetivo delinear o terreno comum entre criptomoedas e soluções baseadas no mercado para problemas sociais.

Em 2019, ele publicou um artigo intitulado Flexible Design for Funding Public Goods com a estudante de doutorado de Harvard Zoe Hitzig, que define um método para a distribuição de bens públicos por meio de votação quadrática.

Buterin deixou de lado a gestão diária do Ethereum para se concentrar no Ethereum 2.0 e em sua própria pesquisa.

Ele mantém um site onde publica frequentemente sobre desenvolvimentos em tecnologias e aplicativos de criptografia, juntamente com comentários ocasionais sobre política e sua filosofia geral.

Ele expressou um interesse particular em mercados de previsão de blockchain, como Augur, e sua capacidade de contribuir para a sociedade por meio da consensus-building.

5/5 - (5 votes)

Posts Relacionados

error: